FILME DA VEZ: SECRETÁRIA

Gentem... eu simplesmente a-d-o-r-o o James Spader! E ontem na HBO, assisti a um filme dele que nunca tinha visto. SECRETÁRIA. Vc já viu Nani? É com a Maggie Gyllenhaal. O filme tem um enredo lento, e basicamente se resume à relação dos dois protagonistas. Mas é também absurdamente sexy e incoerentemente romântico. Sei lá!

O Filme conta a história de Lee (Maggie Gyllenhaal), que após passar um bom tempo em um sanatório, para curar seu comportamento obsessivo-destrutivo, volta para a casa de seus pais decidida a recomeçar sua vida, na certeza de q tudo mudou. Infelizmente nada mudou: o pai é alcoólatra (apesar de ser o único que a entende), a mãe é uma lourinha meio-burra-meio-estúpida e a irmã casou-se pra fugir de tudo isso, mas mora com o marido na casa da piscina. Com isso Lee se vê desesperada para arrumar alguma coisa que a tire de casa, nem que seja por algum período do dia. Depois de concluir o curso de secretariado com louvor, tenta um emprego na firma de advocacia de E. Edward Grey (James Spader). E apesar de nunca ter trabalhado antes Lee é contratada por Grey imediatamente, sem dar importância para sua inexperiência.

É aí que começa realmente o filme. Lee, masoquista-obsessiva, luta diariamente contra a compulsão de se auto-flagelar. Edward, dominador-obsessivo-compulsivo, também trava sua batalha diária, em busca do auto-controle. Daí vcs podem imaginar a combustão que gera o encontro destes dois, né? Lentamente Lee e Grey embarcam em uma relação mais pessoal atrás de portas e cruzam linhas da sexualidade humana, um caso de amor no qual os papéis de dominação e total submissão ambos desempenham perfeitamente. Apesar do filme ser um pouco lento, mostra (e não mostra) a evolução da relação dos dois de uma forma doentia e confusa (mas não teria como ser diferente!) e culmina no desespero de cada um, ao se ver de frente com a possibilidade de não poderem mais ficar juntos!

Eu sei... eu sei... É filme. É imaginário. É ficção. É faz de conta. Daí o 'absurdamente' sexy e 'incoerentemente' romântico. E isso independente, do fato de vc curtir apanhar, curtir bater, ou sei lá o quê, sexualmente falando! Não tô analisando isso aqui! Mas pense... vc achar sua cara metade, por mais louco que a situação pareça! E nos dois personagens vc vê a definição literal de "cara-metade", não como seu reflexo idêntico, mas sim como alguém que, sendo seu oposto, te completa!

Viajei D+?? Pirei o kbção?? Ou talvez eu só seja uma romântica, incurável o bastante, para num filme muito doido (tá certo que ele ganhou o Prêmio Especial do Juri do Festival de Sundance), ver romantismo o suficiente para ser assunto de uma FNAVDV cinematográfica.

Fazer o que, né?

Bjs românticos de sua cine-olheira...
Rube
Poster from CineBible
.

1 Pitacos:

Max disse...

Acabei de descobrir que vc atualiza seu blog, sim!!!
É que o link na minha página só joga para aquele texto dos gatos!!!

Vou começar a ler...

beijins..