LIVRO DA VEZ - THE OLD MAN AND MR SMITH

Graças a Deus, divido com algumas pessoas, além da boa amizade, o bom gosto para a leitura.

Ultimamente meu provedor [esse é confiável!] tem sido meu amigo Maxivanildo. Além de compartilhar seu blog, ele já dividiu comigo seus preciosos comics de SIN CITY, V FOR VENDETA, 300 OF SPARTA. Todos de Frank Miller.

Mais recentemente foi a vez de DêZen (através de Maxivanildo, claro!) ser a 'boa samaritana' para com essa sua amiga aqui e me emprestar seu precioso THE OLD MAN AND MR. SMITH, do Sir Peter Ustinov. Precioso não só por aparentemente estar esgotado e, até onde eu saiba, não ter tradução para o português, mas também pelo seu conteúdo impagável. E vocês vão entender o porquê.

THE OLD MAN AND MR. SMITH relata as aventuras mirabolantes de DEUS (God - The Old Man) e do Diabo (Satan - Mr. Smith), durante uma viagem de 'inspeção' ao mudo dos reles mortais.

O livro é muito interessante pois é recheado de momentos hilários gerados pelas confusões aprontadas pelos dois (fazem surgir dinheiro do nada, fogem do FBI, desaprecem daqui e aparecerem alí), e também de momentos filosóficos (como quando Mr Smith resolve expor sua mágoa por ter sido expulso do paraíso).

Impagável mezzz!! Estou saboreando cada página... AH! É só por isso que eu ainda não o devolvi viu Dê?! Mas pode deixar que ele vai achar o caminho de casa! Afinal eu tenho que manter minha credibilidade para também poder manter minha fonte!

Vão uns trechinhos aí pra vcs...

(O livro começa com Deus dando entrada em um hotel. O seguinte diálogo se dá quando o concierge pergunta Seu nome. E como Ele não mente...)

- God? Presumably with two "d"s. - said the concierge, without looking up.

- With one "d" - said the Old Man, apologetically.

- That's unusual - remarked the concierge.

- Unusual? It's unique. - And the Old Man laughed mildly at his own observation.

- Given name?

- I haven't one.

- Initials will do.

- It stands to reason since I haven't a first name, I haven't initials either.

The concierge looked at the Old Man penetratingly, and for the first time. The Old Man fidgeted, eager to put an end to the awkwardness.

- Are you going to say that that's unusual too? - he suggested, and then went on, reassuringly...

- There's a perfectly normal reason for it, which should satisfy you. I had no parents, you see.

- Everyone has parents! - stated the concierge, dangerously.

- I haven't. - retorted the Old Man, hotly.

There was a moment while the two protagonists weighed each other up. The concierge resumed the verbal contact in a tone of enforced relaxation.

- And this for how long?

- I can't say. I am subject to whims.

- Whims. - echoed the concierge.

- And what will be your method of payment when you leave?


- I have no idea. - said the Old Man, betraying signs of weariness. - I wouldn't have thought that in a hotel of this class...

- Of course. - the concierge replied defensively. - Although even a hotel of the highest category must ask itself questions when a potential client declares himself to be a Mr. God with one "d", and isn't even the possessor of initials, let alone luggage!

- I told you, my luggage is on its way!

- With your friend?

- Yes. We both realize it is practically impossible to get a hotel room without luggage.

- Oh, you've tried before?

- Oh, yes.

- And so? If I may ask?

- And so, he has bought some luggage!

- Just luggage? With nothing inside?

- How inquisitive you are!!

***

(Usando um nome falso de origem árabe, O Diabo resolve se passar por um funcionário da manutenção de computadores do aeroporto para poder ter acesso ao terminal da British Airways e poder imprimir duas passagens para ele e DEUS poderem fugir para a Inglaterra. A aparência dele é meio suspeita mas...)

It was just like the powers that be to employ a hideous creature of indeterminate age, with a mane of greasy hair and a dirty T-shirt with a frivolous message ("Call Me Madam") on it, to mend complicated hardware. He had probably graduated from the Massachusetts Institute of Technology. (p. 133)

***

Most men and women, the vast majority, imitate each other, ape each other's opinions, hairstyles, sartorial cut, and language patterns. To Such people, originality is an obstacle to social intercourse. (p. 94)

***
(Deus em resposta ao presidente dos Estados Unidos quando este diz que Ele não é engraçado.)

You have never said anything as hurtful, or as deeply untrue. Why did I create the unique dimension of laughter, unique to man alone, if I didn't wish my jokes to be appreciated? Laughter is a therapy, a balm, a deflater of all that is solemn and pompous. It is my most refine invention, my most sublime and sophisticated discovery, second only to love. (p. 124)


.

3 Pitacos:

Quel disse...

Muito bom!! Yo quiero!!

Max disse...

Uótimo!!!

Mas eu queria uma versão traduzida... meu inglês é fraquinho, e eu perco
muito do que tem ali...

beijins,


Max

(pe esse: brigadim pelos elogios)...

Sora Soralina disse...

Ô Maxiiiiiiii...
Eu traduziria pra vc com o maior prazer, meu amigo.

Mas daí, eu estaria te tirando a chance de fazer escambo com a Dê:
vc paga com favores sexuais o serviço de tradução!

Entendeu ou quer que eu desenhe?

Rsrsrsrs... Xêro procê!!!