FAREWELL

Farewell 2006, Photo from No MSG

"Hoje, 'eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro'. 1

Pensei, e muito, sobre o fato de cair numa vala comum escrevendo o que quer que seja, a título de despedida. As cartas de despedidas já andam tão 'manjadas'... E quem me conhece sabe que sou mais chegada a algo incomum. Mas como a maioria de vcs não me verá mais aqui quando voltar (e vou sentir imensa falta de alguns queridos), então escrevo.

Mas escrevo apenas para dizer que estou bem e me vou bem. Até mesmo porque, como já dizia Nietzsche, 'todo coração em caos traz uma estrela cintilante'.

A minha brilhou tanto ao ponto de me dar uma 'luz'. E cheguei á serena conclusão de que, realmente, meu ciclo aqui se fechou. E que não há mais o que tentar entender. E querem saber?? Definitivamente não entendo. Mas descobri que isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Até mesmo por que o entender é sempre limitado e o não entender pode não ter fronteiras. Cheguei à conclusão de que, nesse momento confuso, sou muito mais completa não entendendo. Sério! O não entender, agora, é ser emocionalmente inteligente. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. 2

Agora se tem uma coisa que eu entendo - e sei - é que minha vida definitivamente foi tocada aqui por todos vocês... de uma forma ou de outra... pessoal e profissionalmente. Portanto meus queridos, nesse ponto, minha única tristeza é deixar para trás vocês que ficam.

Enfim... de toda minha trajetória aqui ficam 3 certezas: 'A certeza de que estamos sempre a recomeçar... A certeza de que é preciso continuar... E a certeza de que seremos interrompidos antes mesmo de terminar. Mas podemos fazer da interrupção um caminho novo... Da queda um passo de dança... Do medo uma escada... Do sonho uma ponte... Da procura um encontro'. 3

Bjs no coração de todos... obrigada por um tudo!

A gente se vê por aí... pela vida."

Minha carta de despedida da Cultura Inglesa.

---------------------------------------

1. Clarice Lispector
2. Calrice Lispector, adaptado por/para mim
3. Fernando Pessoa

.

1 Pitacos:

NaSilvia disse...

Ficou chique, bem.
Sóbrio!
Sua cara!
Mas eu sei como deve ter doído em você escrevê-lo...

Vira e rasga a página, migaminhaSora!