LIVRO DA VEZ - A TENDA VERMELHA

Me desculpem por ser repetitiva, mas vcs já tão carecas de saber que minha vida em suspense tem girando em torno dos estudos para concurso. É que isso tem me deixado um pouco ansiosa e um tanto frustrada pois acaba que a culpa ('Vc deveria de estar estudando!') me deixa muito pouco - ou quase nenhum - tempo para as coisas que gosto tanto de fazer como, ir ao cinema trocentas vezes na semana ou ler dois/ três livros ao mesmo tempo.

Quando saio por aí, e sei que vou ter que ficar esperando em algum lugar, acaba que os livros que carrego comigo ou é a Constituição Federal, ou o Regimento Interno da CD, ou uma gramática qualquer! Mas procuro dar uma de Pollyanna e pensar que isso é por pouco tempo e serve a um objetivo nobre.

Todavia, (tinha que haver um 'porém', né??) mesmo sabendo de tudo isso, não consegui resistir à tentação quando fui à casa da DêZen e do Maxivanildo no dia em que eles receberam sua tão preciosa 'caixa'. TIVE que trazer um livrinho pr'eu ler! E acabou que a semana em BH conspirou a meu favor e me proporcionou um vácuo de tempo 'guilt free' para ler A Tenda Vermelha, de Anita Diamant.

Diamant junta em seu livro aspectos bíblicos e históricos alinhavados com uma sutil e bem escrita ficção, que nos presenteia com a história da Tribo de Jacó vista através dos olhos de Dinah, única filha mulher de Jacó com Lia, uma de suas 4 mulheres. E ao descrever sua rotina diária, as relações familiares, seus amores, seus medos, suas descobertas e suas perdas Dinah também nos dá uma perspectiva feminina de grande parte do livro do Gênesis e de como a construção de um povo se deu a partir da saga de um núcleo familiar.

Recomendo de 'com força', principalmente para vcs amigas.
.

3 Pitacos:

Thaty disse...

Adoro dicas de livros. Ainda mais quando se aproxima o fim do mês e eu vou receber meu salário. Claro que reservo um "cadinho" pra comprar um pra mim, né? Se eu pudesse, comprava logo uns 4 por mês! Um dia, quem sabe? Beijocas!

Sora Soralina disse...

Nem me fale!
Nem me fale!

Denise Zen disse...

As outras duas, além da Raquel e da Lia, não eram esposas de verdade... eram concubinas. Não lembro como o livro descreve o relacionamento deles, mas o jeito como a bíblia coloca é interessantíssimo!