ABSOLUTAMENTE!

Illustration © Írisz Agócs
Hoje fui 'mangada' por colegas do trabalho porque, chorona que sou, me desmanchei durante uma entrega de prêmios. Não... eu não era um dos agraciados. Não... tão pouco conhecia algum deles. Ok... Ok... deixa eu explicar:

- Oi! Eu sou Soraya... e eu choro à toa, ok?!

Pois bem... Dito isso, ainda completo: sim, EU sou chorona, tenho memória ruim, não sou um estereótipo de beleza, sou gordinha, sou cheia de manias, não sei fazer café, meu arroz é empapado e por aí vai! Nem tudo é perfeito! Rsrs... Eu muito menos!

E isso me fez lembrar que, por ocasião das atividades do Dia Mundial do Tai Chi, eu fui entrevistada e presenteada com a seguinte pergunta: O que o Tai Chi mudou na sua vida? Para variar, a memória anda curta e não me lembro exatamente o que disse. Deixando de lado os comprovados benefícios físicos, se não me engano o que disse tinha a ver com o fato de que o TC não me caiu no colo como uma receita de bolo de felicidade, mas me trouxe sim a consciência de que sou humana, e que posso enfrentar meus problemas de forma mais calma e com uma visão mais objetiva. Que a busca desta serenidade diante das adversidades é um exercício diário. Tem dias que vc consegue, tem dias que não. E somente esta tentativa diária de não deixar se abater é que te leva a vencer um degrau por vez desta nossa escalada.

É comum - aliás, mais que comum - as pessoas esperarem aquela resposta mágica a uma pergunta deste tipo. Você dizendo que depois de 5 anos de prática de uma filosofia oriental, alcançou o primeiro estágio da elevação de sua consciência interior. Que vc agora é absurdamente mais 'zen', e tal e coisa, e coisa e tal... Blá, blá, blá...

No dia do evento, observando todos naquela correria... nossos mestres super ansiosos para que tudo saísse como planejado... em fotos... em transmissões ao vivo para TV... em transmissão via live stream pro outro lado do mundo, e etc... me peguei notando que todos, sem exceção (me included!), estamos sujeitos a sucumbir sob pressão ou estresse em algum momento. E não há quem não tenha um limite, ainda que de longo alcance, para suas tão cultivadas calma e paciência. Rsrs... É verdade! Foi muito... digamos, educativo, ver que estes limites existem sim!

A Tíccia desabafou outro dia em seu blog dizendo que não posa de feliz 24h por dia! E realmente não tem como! Não existe perfeição! Nada é absoluto nesta vida! Nem o que vem de bom... nem o que vem de ruim... até mesmo porque a vida seria muito chata ou muito sofrida. Aquele que precisa alardear sua felicidade... sua sabedoria... sua correção... sua inteligência... suas conquistas... dificilmente as possuirá realmente. É como diz Lao-Tsé: "grande só é quem não se importa com sua grandeza... quem alardea ser grande perante os outros, esse é pequeno".

Bom... getting the long short: O TC não me trouxe sensação de enlevo absoluto, longe disso! Mas me trouxe a oportunidade e os meios de buscar um equilíbrio que me faz tentar ver um cadiquinho do bom durante o ruim... um pedacinho do alegre, mesmo estando triste... uma sombra da presença na ausência... uma grande beleza no que é pequeno.

Assim como as cordas do violão, que desafinam com o uso, para mim esta percepção também precisa ser constantemente... diariamente... persistentemente afinada. E nisso sim, o TC tem me ajudado: a persistir e aprimorar a sensibilidade deste meu 'ouvido' interior.

8 Pitacos:

Lú, a looouca! disse...

Meu Deus! Que texto lindo!!!
Amei!
Parabéns!
Eu sou tão imperfeitaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!
Bjs

Su disse...

Amei o texto, maravilhoso, libertador... Fiquei mais leve depois que li.
Beijos imperfeitos,
Su

Sora Soralina disse...

Brigs, Lú!
Somos todos nós!
O legal é reconhecer e trabalhar sempre para equilibraro lado posistivo com o negativo.

Xro...

Lúcia Helena disse...

Bravo!
Como me sinto orgulhosa por gostar de uma pessoa assim!
Obrigada por permitir, mesmo distante, gostar tanto de vc.

Sora Soralina disse...

CeLena...
Brigada vc, por ser amiga, de longa data, em momentos diversos - fáceis e difíceis - incondicionalmente.

Xro...

Sora Soralina disse...

Suzie...
Refletir sobre isso tbm foi libertador!
E isso é sempre bom, né não?!

Luv...

Denisezen disse...

Como nao existe perfeicao?
E eu??
E o Max??

Juro que nao entendi... ;)

Raquel disse...

Ei kd os videos da entrevista????
Nóoooooooooooo, só agora pude ver..
Ficou super boa a tradução, sora.. Parabéns!! Um dia chego lá, hehehe
Bjs e bom tai chi!!